16 de mai de 2012

o pintor e o semeador

a redenção pelo renascimento: cristo, o semeador e o artista. aqui a inspiração é delacroix e cristo no mar da galileia, "um símbolo da calma em meio à tempestade, da serenidade na adversidade, da reencarnação por meio do sofrimento"; cristo como o “grande artista” que dissemina a arte luminosa da redenção, tal como a figura andando no campo espalha as sementes do renascer. van gogh exclama: “que semeador, que colheita!"


e analogamente: 
Mais ou menos na mesma época, Vincent pintou um autorretrato estranho, implausível, andando “na estrada ensolarada para Tarascon” – o caminho da eternidade – a passos confiantes, carregando seus apetrechos de pintura, com telas, blocos de desenho, penas e pincéis: as sementes de sua nova fé. “Considero que fazer estudos é como semear”, disse certa vez, “[e] anseio pela época da colheita”.