15 de jun de 2012

o único quadro vendido em vida


um dos maiores pesadelos de vincent era a dívida que tinha para com theo (este mantinha um livro de registros de todo o dinheiro que fornecia a vincent ao longo dos dez ou mais anos que o sustentou) - os sentimentos de fracasso, de impotência, de dependência do irmão, de culpa por tudo isso, eram avassaladores. não só por si, não só pelo irmão, mas por toda a questão e sensação de não conseguir se sustentar sozinho, um anátema familiar, social, religioso, cultural: um parasita, um incompetente, um incapaz.

depois do artigo de aurier em janeiro de 1890 e da mostra de les vingt em bruxelas, também em janeiro, vem a compra do primeiro e único quadro que ele vendeu em vida: o vinhedo vermelho, pintado em arles em novembro de 1888. em março de 1890, theo lança em seus registros contábeis o primeiro crédito para começar a abater a dívida - 400 francos. pode parecer mesquinho, mas não é não. é até um mínimo de respeito pela dignidade do irmão: não era um mendigo, um esmoler.